Como inovar na advocacia?

Como inovar na advocacia?

Empurrado pelos avanços tecnológicos, o serviço jurídico foi forçado a se adaptar a uma realidade que, além de inédita, é altamente dinâmica, forçando vários setores a inovar, inclusive a advocacia.

A Quarta Revolução Industrial, marcada pelo avanço da internet, digitalização e automação de processos, tecnologias disruptivas e novos modelos de negócio, demanda um esforço contínuo do profissional do direito em busca de inovação e adaptação.

Mas, como inovar?

Na realidade, maioria dos conceitos e jargões dessa Revolução 4.0 são distantes do mundo jurídico, ficando restritos ao ambiente tecnológico. Precisamos, então, saber como a inovação é internalizada pela advocacia

Como, nesse contexto, não parar no tempo e continuar exercendo a profissão.

como inovar na advocacia

O novo advogado: aliado ou inimigo da tecnologia?

Desde o início do século (e até os dias de hoje), existe uma falsa ideia de que a tecnologia irá acabar com o ofício do advogado. 

Que, ao final da década, robôs elaboração pareceres e comunicarão aos juízes a decisão com 100% de perícia.

Nada poderia ser mais distante da realidade. 

A tecnologia é uma constante aliada ao profissional do direito e isso já foi provado, na prática, com o processo eletrônico. 

Então, como forma de entender essa nova realidade e como pode se obter vantagem com ela, aqui vão algumas características e dicas:

  • 1) Conhecimento jurídico disperso

Esqueça a Barsa ou enciclopédias com multi volumes. A informação agora pode ser encontrada com uma simples busca na internet. 

Isso significa que não basta dizer ou parecer autoridade. Deve-se construir um conteúdo que embase o status que se objetiva transparecer para o cliente.

Esse processo passa por um posicionamento ativo em redes sociais, como uma espécie de portfólio, com postagens úteis e que gerem valor, uma vez que ao cogitar seu nome como seu patrono, seu cliente buscará ele no Google.

  • 2) Uma nova relação com o marketing 

Marketing e Propaganda foram, por muitos anos, palavras “proibidas” dentro do ciclo de advogados, uma vez que o Código de Ética e legislações correlatas possuem um amplo rol de restrições.

Porém, a atualidade mostrou a necessidade de uma nova relação com as estratégias de captação, especialmente online.

Esse novo panorama veio por meio do marketing de conteúdo. Considerando que toda a informação já está dispersa, ganha quem informar de modo mais didático, interativo e completo.

  • 3) Automatize trabalhos mecânicos (e use a tecnologia ao seu favor)

O principal ativo do profissional do direito é o tempo e a forma como o geri tem relação direta com seus lucros e qualidade do serviço. 

A Revolução Tecnológica nos mostrou como é possível automatizar trabalhos mecânicos, como petições simples, envio de e-mails, contratos, implicando em uma verdadeira economia de tempo e diminuição de erros provocados pelo cansaço (justamente o que fazemos aqui na Juddi). 

A inovação na advocacia, que passa pela a automatização desses processos, só é possível quando se compreende a função dessas ferramentas e as utiliza, extraindo o máximo da sua potencialidade. 

  • 4) Foque no relacionamento

E, todo esse processo de automatização e otimização, tem como objetivo destacar a relação entre indivíduos, pois, independe do seu escritório ser todo digital, o cliente deposita a confiança na resolução do problema em outro indivíduo, que julga ser capacitado, você.

Já falamos aqui sobre alguns passos para melhorar sua prospecção de clientes na advocacia.

Sendo assim, a inovação na advocacia, dentro do contexto de Revolução 4.0, passa pela presença nas redes sociais, marketing de conteúdo, automatização de processos internos e relacionamento interpessoal.

O que falta para você começar a inovar sua advocacia hoje?

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: