5 Dicas para fazer um Contrato de Lançamento imbatível

5 Dicas para fazer um Contrato de Lançamento imbatível

O lançamento de infoprodutos na internet virou uma máquina de fazer dinheiro. Sabendo disso, preparamos este artigo com 5 dicas para fazer um contrato de lançamento imbatível.

Com a popularização das estratégias de marketing no ambiente digital, os chamados infoprodutos (ebooks, cursos, etc.) ganharam destaques por uma série de motivos. 

Seja pelo seu baixo custo de produção, possibilidade de venda exponencial ou publicidade extremamente segmentada, esse modelo tornou-se cada vez mais comum para todos os ramos de atividade.

Porém, antes da grande semana de lançamento e até mesmo do início da produção do material que será vinculado, alguns elementos são necessários para que tudo saia como o ocorrido.

Um desses passos cruciais é o contrato de lançamento.

O texto de hoje vai te mostrar as 5 Dicas para fazer um Contrato de Lançamento imbatível!

1) Objeto – “Do que estamos falando?”

Sobre o que, exatamente, as partes estão falando neste contrato? 

O termo infoproduto é algo amplo e, mesmo individualizado, na forma de ebook ou curso, ainda são necessárias especificações.

Algumas perguntas que podem ajudar na definição do objeto do Contrato de Lançamento são: Quantas horas o curso terá? Haverá material complementar? Como será diagramado o ebook? Quantas páginas ou quantos ebooks serão feitos? O treinamento será dado de que modo, por qual plataforma?

2) Responsabilidades – “Essa é minha!”

Na modalidade de Contrato de Lançamento, costuma-se dividir as obrigações entre os que produzirão o conteúdo do infoproduto e aqueles que tratarão sobre as estratégias de marketing e divulgação do mesmo (o que pode envolver criativos, tráfego pago, textos).

A divisão de responsabilidade entre essas duas, ou mais, deve ser detalhada o máximo possível, podendo haver reajuste futuro quanto às partes. 

Indique o que cada parte fará de modo objetivo, onde esteja contida a quantidade da entrega, os prazos e demais pontos importantes.

3) Métricas e Objetivos – “Era exatamente isso!”

Como será definida a produtividade das partes? 

Essa pergunta é importante para que, no decorrer do projeto, não cause uma impressão de que uma parte se dedica mais que a outra e os interesses mantenham-se alinhados.

Metas objetivas, como número de postagens semanais ou realização de podcasts, serão eficazes para que os objetivos sejam alcançados no período estipulado.

Essa etapa também é essencial para o alinhamento de expectativas, uma vez que a expertise de um parceiro com determinada área pode variar, bem como o padrão de qualidade de cada um ser subjetivo. 

Traçar parâmetros objetivos sobre esses termos também é necessário.

4) Investimento e Lucro – “Negócios são negócios”

Como serão divididos os lucros? O investimento inicial será reembolsado? 

Caso entre um novo parceiro ao decorrer do projeto, ele terá direito a mesma porcentagem dos que já estavam anteriormente?

A resposta sobre como serão estruturados os ganhos de cada parte são essenciais para evitar desentendimentos e manter os parceiros motivados.

Essas cláusulas precisam ser muito claras e objetivas.,

5) Prazos – “Temos todo tempo do mundo… só que não” 

Todos sabemos como o mundo digital é dinâmico. 

Por isso, elaborar o prazo para o cumprimento da obrigação, bem como meios para verificar se o prazo conseguirá ser cumprido, podem definir o sucesso da sua empreitada, independentemente de tudo correr bem ou não.

O papel desempenhado pelo Contrato de Lançamento tem sido destaque, especialmente em épocas em que o conteúdo digital passou a ser consumido com maior voracidade. 

Que embarcar de vez nessa jornada, mas não sabe por onde começar?

Conheça mais sobre a Juddi no nosso site e gere um Contrato de Lançamento agora mesmo!

Nos acompanhe no Instagram, LinkedIn e Facebook para se manter atualizado sobre todas as novidades da Juddi.

Lucas Mantovani

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: